Archive for August, 2010

August 2, 2010

As fases do Empratamento

Os treinos da Equipa Olímpica Sénior intensificaram-se no último mês. O tempo é agora dedicado à preparação dos menus, surgindo alterações até os pratos ficarem perfeitos. A escolha dos produtos está terminada. Resta saber como fazer o melhor empratamento.

1. Uma selecção de legumes é colocada no prato, em pequena quantidade.

2. É de seguida misturada com fios de esparguete, homogeneizando o aspecto e garantindo uma correcta mistura de cores e sabores.

3. Depois de adicionar algumas especiarias, a mistura de legumes é colocada num aro, sendo compactada e adquirindo a forma final.

4. É colocada novamente no centro do prato.

5. Respeitando as dimensões, é feita a restante composição do prato.

6. Com detalhe são corrigidas pequenas falhas na apresentação.

7. Por fim, é adicionada a espuma que acompanhará o prato.

Advertisements
August 2, 2010

“É gratificante fazer parte do desenvolvimento”

Pedro Alcobia fala sobre a parceria que existe entre as Equipas e a Comeca.  Sobre a representatividade da Gastronomia portuguesa fora do país, deixa uma sugestão.

O que significa para a Comeca apoiar as Equipas Olímpicas de Culinária?

Para a Comeca, o apoio das Equipas Olímpicas tem sido parte de uma filosofia de colaboração para com a difícil gestão de recursos monetários que as equipas dispõem.

Em que contexto surgiu a iniciativa do patrocínio?

A ligação surgiu de forma a reforçar a nossa ligação ao sector. Já éramos patrocinadores da Associação dos Cozinheiros Profissionais de Portugal (ACPP) e, a pedido da Direcção da ACPP, começámos a patrocinar as equipas.

Sente que houve uma evolução desde esse começo? De que forma?

Sentimos e estamos satisfeitos por ver essa evolução. É gratificante ver que fizemos parte e continuamos a ser intervenientes neste desenvolvimento, mas temos de, acima de tudo, realçar a evolução das equipas e o esforço que tem sido feito pela visibilidade merecida .

Como avaliam o trabalho dos cozinheiros membros das Equipas?

É um trabalho dedicado, que requer muito esforço e dedicação. As equipas reflectem o que pode ser o nosso futuro em termos de gastronomia.

Numa palavra como definiria a ligação entre a Comeca e as Equipas Olímpicas?

Parceria. Contamos sempre com os membros das Equipas Olímpicas para realizar o nosso plano anual de demonstração, bem como todas as formações pontuais que os nossos clientes requisitam.

Que retorno conseguem as Equipas Olímpicas dar à Comeca? Sente que houve uma evolução na visibilidade?

As Equipas Olímpicas conseguem dar visibilidade à nossa marca, nomeadamente a da Zanussi. Como patrocinadores, estamos sempre presentes em todos os eventos que promovem e realizam, transmitindo assim confiança, qualidade e credibilidade à marca. Além do mais, uma marca de equipamentos hoteleiros industriais que está permanentemente aliada à Associação dos Cozinheiros Profissionais de Portugal é algo de muito positivo.

O vosso trabalho está muito próximo da evolução da profissão de cozinheiro e sobretudo da evolução da Cozinha. Em que medida acompanham esse desenvolvimento?

A Comeca acompanha esse desenvolvimento apresentando e comercializando novos equipamentos, aliados às novas tecnologias, que respondem às exigências dos profissionais de cozinha. São estes que, primeiro, utilizam e recebem formação sobre estes equipamentos.

Acham que a cozinha portuguesa está suficientemente representada fora do país? O que poderia ser feito?

A cozinha portuguesa ainda não tem o reconhecimento internacional que tem outros países, razão pela qual não tem representatividade fora do país. No entanto, temos profissionais extraordinários que irão elevar a gastronomia e dar-nos esse reconhecimento. Poderíamos associar a nossa gastronomia a produtos de elevado reconhecimento no exterior, tais como o Vinho do Porto. Penso que seria uma boa aposta.

%d bloggers like this: