“Esta é a competição da minha vida”

Era a última oportunidade para competir sozinho pelo título de Melhor Chef Júnior do mundo, no Hans Bueschkens Challenge. Celso Padeiro vai representar Portugal em Janeiro, na semifinal regional, na Eslovénia

Este é um concurso no qual Portugal já tem história: em 2006, foi João Simões quem ganhou o título mundial de melhor chef júnior. Dois anos mais tarde, Jorge Fernandes conseguia um terceiro lugar a nível mundial. Desta vez, e já em Janeiro de 2011, será Celso Padeiro a ter a responsabilidade de representar o país na competição que junta os melhores chefs juniores de todo o mundo.

Membro da equipa júnior desde 2009, Celso Padeiro compete sozinho pela primeira vez. ‘Vou conseguir fazer o que sempre sonhei’, diz. A idade limite para fazer parte das competições como cozinheiro júnior é 25 anos e, como o concurso só se realiza de dois em dois anos, na próxima edição Celso Padeiro já fará parte das equipas seniores. Conta ter falado ao capitão da equipa júnior, o chef António Bóia, na vontade que tinha em tentar competir sozinho, sendo esta a última oportunidade. Quando o chef aceitou, em Março de 2010, os treinos começaram.

Hoje está a pouco mais de um mês da competição, confessando sentir-se nervoso não tanto pela prova. ‘O que assusta é não saber, na altura, até que ponto os pratos serão suficientemente bons para vencer. Sobretudo porque durante a prova não se vêem os pratos das outras equipas’. A prova consiste na preparação de um menu com entrada vegetariana, prato e sobremesa para oito pessoas. Mas o menu será preparado com base num cesto surpresa, portanto não adianta levar nada definido. ‘É preferível treinar em termos de bases de cozinha e de pastelaria, assim como as estéticas de empratamento, para estar preparado para adaptar e ajustar aos produtos que forem dados’, explica.

No dia da prova, Celso Padeiro poderá pensar no menu com o chef António Bóia. ‘Temos de preparar as fichas técnicas e entregar ao júri. Depois tenho entre três a quatro horas para preparar sozinho o menu para as oito pessoas’. Nesta semi-final da Europa do Sul, cada concorrente preparará o menu para o mesmo número de pessoas, sendo que apenas o melhor classificado irá à final que decorre durante o Congresso Mundial da WACS, na Coreia do Sul, em Maio de 2012.

Para o concorrente português, as competições internacionais não são novidade, embora as próximas Olimpíadas de 2012 sejam as primeiras no seu curriculum. Celso Padeiro juntou-se à equipa júnior em 2009, depois de ter ficado em terceiro lugar no concurso Jovem Cozinheiro do Ano. Estagiou ainda um mês no El Celler de Can Roca, em Girona, do qual traz boas recordações e uma boa experiência. Celso passou ainda pela Bica do Sapato, antes de começar a trabalhar no Grande Real Villa Italia Hotel & Spa. Em 2009, foi commis de Carlos Gonçalves, na semi-final regional do Global Chefs Challenge, em Lisboa, do qual a dupla saiu vencedora. Uns meses mais tarde, foi à final do mesmo concurso no Chile. Já em Novembro de 2010, participou na competição no Luxemburgo, como parte da equipa júnior, que venceu a medalha de ouro na confecção de um menu no Restaurante das Nações.

A apostar inteiramente naquela que diz ser ‘a competição da sua vida’, Celso Padeiro tem agora pela frente mais umas semanas de treino até ao desafio de representar Portugal numa prova em que dependerá em grande parte de si mesmo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: